quinta-feira, 3 de maio de 2012

Juiz extingue processo que acusa Silas Malafaia de homofobia


Paulo Roberto Lopes, no Paulopes
No dia 2 de julho de 2011, em seu programa na TV Band, o pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo sugeriu à Igreja Católica que baixasse “o porrete” e entrasse de “pau” contra a liderança da Parada Gay por ter ridicularizado santos e símbolos religiosos [ver vídeo abaixo]. A ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) acionou o MPF com a argumentação de que o pastor tinha feito um incitamento à violência contra os homossexuais.O juiz federal Victorio Giuzio Neto, da 24ª Vara Cível de São Paulo, extinguiu o processo de autoria do MPF (Ministério Público Federal) que pedia que o pastor Silas Malafaia (foto) se retratasse de afirmações consideradas homofóbicas.
Em um despacho de 20 páginas, o juiz afirmou que as expressões não foram homofóbicas e nem houve apelo à violência.
“[...] Não se pode valorar as expressões dissociadas de seu contexto”, disse. “E no contexto apresentado pode ser observado que as expressões ‘entrar de pau’ e ‘baixar o porrete’ se referem claramente à necessidade de providências acerca da Parada Gay”.
O Verdade Gospel, site do pastor, comemorou a sentença juiz.”[Foi] sensacional e espetacular”.
Malafaia afirmou que os ativistas gays levaram uma “lambada” e que “a partir de agora eles vão pensar duas vezes” antes de tentar denegri-lo.
“Baixar o porrete em cima”
Assista o vídeo aqui.
dica do Israel Anderson
 DO BLOG: http://domingosmassa.blogspot.com.br/