sábado, 7 de julho de 2012

A VIDA E A MORTE. A BENÇÃO E MALDIÇÃO.



 Desde o Éden ate hoje, a livre escolha está diante dos homens. É necessário que a mesa seja posta e as escolhas sejam feitas. O grito de vitória Jesus já bradou do alto da cruz...”tudo está consumado”. Os dois caminhos estão diante da humanidade desde então - o largo e espaçoso e o estreito e apertado. Rejeitar a Jesus, é perder tudo, é renunciar a vida eterna. A indiferença a tão grande salvação, já trás na ação, a condenação eterna, já proclamada na obra completa de Jesus. Assim como precisou morrer no deserto o último descendente daquela geração que saiu do Egito, para que o povo entrasse na boa terra, assim também, teremos de esperar o último filho de Deus a ser salvo e a morte do último mártir dentre os santos, então serão abertos os sete selos e as sete trombetas soarão no reino de Deus.
Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus.– Jo.3.18
“Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.” - João 14:21

Daniel Prado Carneiro - 03.07.2012