sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Cristãos podem fazer milagres maiores que Jesus? Pastor responde



Cristãos podem fazer milagres maiores que Jesus? Pastor responde  
Teólogo analisa passagem em que Jesus disse que cristãos fariam “obras maiores”  
Em mais um estudo da série “Ditos Difíceis de Jesus”, o reverendo Augustus Nicodemus, doutor em teologia, analisou o versículo 12 do evangelho de João capítulo 14. A passagem fala sobre a promessa feita por Jesus aos cristãos de que poderiam fazer obras como fez Jesus.
“Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai”
Segundo Nicodemus, a frase é controversa pois muitos a interpretam como para defender modernas manifestações de milagres iguais ou maiores dos que as efetuadas pelo próprio Jesus Cristo.
Nessa interpretação, os que nela acreditam defendem que curas, visões e revelações acontecem hoje em determinadas igrejas, assim como aconteceram nos dias de Jesus e dos apóstolos. Muitos dos adeptos dessa interpretação acreditam que as igrejas que não realizam tais “obras” seriam “frias e sem a fé viva em Deus”.
O líder religioso ponderou que nunca os apóstolos, que seguiam Jesus de perto, suplantaram os milagres feitos pelo Mestre. Além disso, não há registros de ocorrências de feitos miraculosos após o período apostólico.
Nicodemus ainda cita uma outra interpretação em que as obras citadas na frase seriam o conjunto da obra de salvação dos pecadores. Para ele, o termo obras não se referiam somente aos milagres de Jesus, mas “a toda atividade terrena realizada com o fim de salvar pecadores: palavras, atitudes e, sem dúvida, milagres”.
Analisando o trecho da citação “porque eu vou para junto do Pai”, o estudioso afirma que o retorno à presença de Deus Pai significava a expansão do Reino por meio do trabalho dos discípulos de Jerusalém até os confins da Terra.
Assim, as “obras maiores” seriam a pregação da Palavra pelo mundo, aumentando a área de atuação e influência de Jesus enquanto encarnado.
O teólogo destaca que tal interpretação não significa dizer que milagres não acontecem nos dias de hoje. Mas sim que ele ocorrem como “parte da obra de expansão do Reino, que é a obra maior realizada pela Igreja”, conclui.
17 / agosto / 2012 - 8:06




  • por Jussara Teixeira