quinta-feira, 6 de setembro de 2012

A Herança



“Sucedeu, depois disto, o seguinte: Nabote, o jezreelita, possuía uma vinha ao lado do palácio que Acabe, rei de Samaria, tinha em Jezreel. Disse Acabe a Nabote: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está perto, ao lado da minha casa. Dar-te-ei por ela outra, melhor; ou, se for do teu agrado, dar-te-ei em dinheiro o que ela vale. Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu dê a herança de meus pais” I Reis 21:1-3
O bem maior para o povo era a terra. Quando alguém se endividava ele procurava vender tudo o que possuía para não se desfazer da terra. A maior herança que um pai poderia deixar para o filho era a terra. A possessão da terra garantia a vida. Com ela as famílias plantavam ou criavam seus rebanhos.
Quando não havia outra solução a terra era vendida. Mas havia uma determinação do Senhor para garantir a volta da terra para a família que a possuía, era o “ano do Jubileu”.
“Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos; de maneira que os dias das setes semanas de anos serão quarenta e nove anos. Então no mês sétimo, aos dez do mês, farás passar a trombeta do jubileu; no dia da expiação fareis passar a trombeta por toda a vossa terra. E santificareis o ano qüinquagésimo, e apregoareis liberdade na terra a todos os seus moradores; ano do jubileu vos será, e tornareis, cada um à sua possessão, e tornareis, cada um à sua família. O ano qüinquagésimo vos será jubileu; não semeareis nem segareis o que nele nascer de si mesmo, nem nele vindimareis as uvas das vides não tratadas. Porque jubileu é, santo será para vós; a novidade do campo comereis. Neste ano do jubileu tornareis cada um à sua possessão...” Lv 25:8-13
A cada cinqüenta anos toda família que tinha vendido sua terra recuperava a posse dela. Na verdade não era uma venda e sim, um arrendamento que tinha o seu valor calculado conforme o número de anos que faltavam para o jubileu.
O povo tinha uma noção de herança muito maior da que temos hoje. Nabote sabia do compromisso que ele tinha com seus pais e seus filhos, por isso a vinha não tinha preço.
Acabe e Jezabel: Eram o rei e a rainha que governavam Israel. Acabe desobedece ao Senhor e faz o povo pecar. Jezabel era uma estrangeira, filha do rei de Sidom. Fortaleceu a feitiçaria e a idolatria no meio do povo.
A vinha: É a benção da salvação na vida do homem, resultante do sacrifício de Jesus. Esta salvação tem produzido a alegria do Espírito em nossa vida.
Herança: Não foi necessário nos pagarmos nada por esta benção. Herança é o presente resultante da morte de alguém. A nossa salvação é o presente que recebemos resultante da morte de Jesus. É o nosso bem maior que recebemos pela graça.
O servo também tem que ter a consciência que esta salvação não tem preço. O preço foi pago não por nós, mas pelo Senhor Jesus. É a posição do servo definido.
Acabe e Jezabel: É a união do adversário com a carne. Esta união é que tem governado o homem neste mundo.