segunda-feira, 10 de setembro de 2012

Jardins e Jardineiros


“No lugar onde Jesus foi crucificado havia um jardim; e no jardim, um sepulcro novo, onde ninguém jamais fora colocado”.
O alvorecer é um dos meus momentos preferidos para orar refletindo em minha humanidade com suas trancendencias e imanencias.
Na sexta-feira que nos faz lembrar com mais ênfase a Paixão de Cristo eu procuro reservar um tempo mais especial para lembrar das últimas horas do meu Mestre, Senhor e Salvador.
Aquietado enquanto todos dormiam em casa li o relato de João o Evangelista e me transportei para àquelas horas de extrema agonia até que parei no versículo 41 de João capitulo 19, o texto na tela dessas linhas.
O meu coração aqueceu e eu comecei a escrever uma resposta para a Sabrina que me perguntou sobre a sexta-feira santa.
Eu procurei fugir do lugar comum de dizer que todo dia é santo, toda semana é santa, que isso é invenção de religiosos diferentes da gente e coisa e tal.
Optei por outra resposta sem a chatice, frieza e que nada de bom agrega de outros religiosos que também pouco tem a ver com a gente.
Não preciso dizer que a cada momento ela interrompia dando nomes às pessoas, lugares e sentimentos.
E assim comecei a minha história.
Minha filha, Deus é Jardineiro, o mais amoroso e fiel de todos.
O primeiro jardim que sempre foi cultivado foi a amizade entre Eles, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, um tipo de amizade que os faz UM SÓ. É por isso que a amizade é como um jardim que deve ser sempre cultivado.
Ele – que são ELES – decidiu criar um Jardim em permanente expansão, a este Jardim nós chamamos Universo, aquele que os cientistas descobriram que está constante expansão.
O primeiro Jardim foi plantado em nosso planeta, o planeta terra e o seu nome foi Éden, um JARDIM-POMAR.
Da terra do jardim o Grande Jardineiro formou mais dois jardineiros que poderiam formar outros jardineiros para que nunca faltassem jardineiros para cuidar dos jardins que transformariam o Universo naquele Jardim tão sonhado.
O Grande Jardineiro fez somente o primeiro jardim com o desejo de que os dois jardineiros – Adão e Eva – fossem jardineiros do jeito que quisessem e plantassem jardins da forma que desejassem.
Eles foram criados livres para escolher, escolher inclusive outra profissão ou outra ocupação e direção.
Bem, eles foram enganados e desejaram ser iguais ao Grande Jardineiro em tudo e começaram a desconfiar que ele sabia, possuía e escondia coisas além de jardins e jardineiros, coisas que eles achavam que era deles e para eles.
Engraçado, eles não lembraram que tinham o sopro, a imagem, a semelhança, a amizade e o legado do Grande Jardineiro e a liberdade para serem Grandes Criadores e Inovadores como Ele.
E assim eles escolheram outro fruto de outra árvore que eles terminaram transplantando para dentro do coração deles.
Desde então eles começaram a olhar tudo diferente, passaram a enxergar a si mesmos, um ao outro, o mundo e a vida de um modo bem diferente.
Com esse novo tipo de olhar, nasceu um novo tipo de saber, sentir e plantar jardins.
Aquela árvore que foi replantada no coração deles começou a dar frutos que contaminaram eles por dentro e a contaminação se espalhou pelo mundo todo na vida das pessoas e na natureza.
Eles foram contaminados pela vergonha, culpa, medo, fugas, vazios, cobiças, dores, sofrimentos e mortes.
Mesmo assim, o Grande Jardineiro nunca os deixou e sempre procurou ficar entre eles até que um D’Eles nasceu como um deles.
O Filho do Jardineiro Agricultor nasceu como filho dos descendentes daqueles jardineiros e Ele teve uma mamãe e um papai que era carpinteiro que o ensinou a ser carpinteiro também.
O Jardineiro Filho e agora Carpinteiro veio com a missão de resgatar o que se havia perdido, plantando um NOVO JARDIM no coração de todas as pessoas que desejassem ser Jardineiros do Novo Jardim.
Mas isso só foi possível quando o Jardineiro Filho morreu numa sexta-feira crucificado numa cruz de madeira que veio de uma árvore e que foi preparada por outros carpinteiros.
No lugar em que Ele foi crucificado havia um Jardim e dentro do Jardim um sepulcro onde Ele foi sepultado.
Três dias depois, em pleno domingo, ele foi confundido com um jardineiro daquele lugar por uma mulher que Ele tinha plantado um lindo jardim em seu coração.
Ela foi a primeira jardineira entre os outros jardineiros chamados discípulos que o viu ressurreto.
E todos os outros jardineiros o viram, ouviram, tocaram e depois saíram pelo mundo com sementes nas mãos, as sementes no Novo Jardim.
Ele continuará dentro do coração das pessoas que receberem as sementes cuidando de cada um dos Jardins até que finalmente, os jardineiros do Novo JARDIM POMAR passem a eternidade cultivando o mais maravilhoso de todos os JARDINS em uma nova Cidade com um novo Céu e uma nova Terra.
Lá, somente lá minha filha é que saberemos tudo sobre Jardineiros, Jardins, flores, frutos, folhas, raízes e sementes.
http://domingosmassa.blogspot.com.br/