quarta-feira, 12 de setembro de 2012

TEMPOS DIFÍCEIS

 
 Os tempos difíceis já fazem parte do passado, mas a cada dia se intensificam no presente. Estamos agora quase dentro do furacão. As profecias se cumprem dia a dia. O evangelho se propaga velozmente a todos os cantos. O pecado se multiplica sobremaneira. Os homens estão cada vez mais violentos, perversos, avarentos, incrédulos, zombadores de Deus. Os cristãos estão sendo perseguidos em mais de cinquenta países, torturados e mortos, sem que a mídia e nem os próprios cristãos se manifestem e se levantem como a legítima Igreja de Cristo na terra, pois estão a cada dia mais divididos, não havendo uma unidade plena que expresse o grande amor de Deus através de seus filhos, pela qual postura de fé, Jesus orou tão ardentemente ao Pai, no evangelho de João. Hoje, assim como em todas as épocas, o homem é exaltado como nunca, tomando o lugar de Deus. Rotularam os cristãos de evangélicos de maneira equivocada, banalizando a verdadeira fé cristã, pois muitas seitas e diversas religiões pagãs creem nos evangelhos. Quanta degradação, decadência, deturpação do evangelho santo de Deus, mundanismo dentro das igrejas cristãs, adoração descarada de dois senhores? É nítida e triste a apostasia de milhares de cristãos, que decaíram da pureza da fé e do primeiro amor em Jesus.
Deus espera na sua grande misericórdia, por sua noiva adornada para suas bodas, retardando sua vinda, para que não sejamos encontrados nas trevas de nossos corações infiéis, pois esta noiva hoje está descabelada, enrrugada, com olheiras e com o rosto desfigurado; vestida não de vestes nupciais, mas com um vestido velho, feito de uma colcha de retalhos de vários tecidos desbotados e sem cor, que demonstra a individualidade e total afastamento do coração unificador do Pai. Só a maravilhosa graça de Deus através da obra do Espírito Santo, será capaz de preparar esta noiva, deixando-a formosa para o seu amado, e isto já está sendo feito pela obra da cruz em nós e pelo fogo do zelo e fidelidade de Deus, que já começou a julgar a sua igreja. Por isso, não nos admiramos de vermos tempos difíceis e de tribulação sobre toda a terra, pois sem tais períodos permitidos na soberania e grande amor de Deus, jamais poderíamos participar de tal gloriosa bodas do cordeiro e assim reinarmos com Ele. Nosso coração se comove, pois esperamos assim como Deus, como Jeremias, como Samuel, como Moisés, como Paulo, e como tantos outros servos de Jesus espalhados por toda a terra, de encontrar no santos e eleitos, um novo coração, coração de carne, onde Deus escreverá as suas palavras, gerando sede e um mesmo anelo que há no coração do Pai, de ver seus filhos verdadeiramente livres, na coletividade submissa e fiel de sua preciosa igreja, entre aqueles que serão purificados pelo rio vivo de Deus, que percorre toda a terra, para servirmos e adorar ao Senhor, na alegria, na fé, na simplicidade, na verdadeira liberdade do Espírito Santo, que muitos pregam, mas poucos vivem, pois não tributam a glória devida somente a Deus e a seu filho Jesus, ao qual o Pai constituiu herdeiro e Senhor de todas as coisas. Muitos foram corrompidos em seus raciocínios, dizendo-se servos, mas vivendo para si mesmos; seguindo os homens e doutrinas mortas; vivendo longe de poderem proclamar com suas bocas e corações - JESUS É O SENHOR DA MINHA VIDA E DA IGREJA, pois a miséria, distorções da palavra de Deus, totalmente fora do encabeçamento e Senhorio de Cristo Jesus, expõem claramente suas vidas decadentes, dizendo-se ricos, mas eis que são doentes e pobres; dizendo-se vivos e eis que estão dormindo o sono da morte. Que o Espírito Santo, na sua obra completa, desperte a tantos que a muito, naufragaram da verdadeira pureza da fé em Cristo e do  genuíno amor fraternal, e possam pela graça de Deus, tornar a ver, vestirem-se de linho branco e receber o precioso ouro de Deus, para voltar as primeiras obras, ao primeiro amor e viver a palavra de Deus que nos diz:
Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Fiel é o que vos chama, o qual também o fará.”  - I Tes. 5:16-24.
- Daniel Prado Carneiro – 11.09.12