terça-feira, 6 de novembro de 2012

O Sangue

(1º parte: Antigo Testamento)
Sermão pregado
Por Dwight L. Moody
Na segunda metade do século XIX, na América

“Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.” (Levítico 17:11)
Toda pessoa deveria poder dar a razão da esperança que existe nela; e não creio que exista homem algum que possa dar razão de sua esperança mais alem da tumba e que seja estranho ao sangue de Cristo. Existem os que me dizem que eu apresento o plano de salvação demasiadamente fácil, e que é uma loucura dizer aos homens que eles podem ser salvos simplesmente confiando em Seu sangue expiatório. Não quero que ninguém creia no que eu digo, mas sim no que está em conformidade com as Escrituras; e a melhor maneira de aclarar isso é abrir a Bíblia e observar o que ela diz.
A primeira porção da Escritura sobre que irei chamar vossa atenção se encontra no principio da Bíblia, em Gênesis: no capítulo 3, versículo 21, é dito: ―E fez o SENHOR Deus a Adão e à sua mulher túnicas de peles, e os vestiu.‖
Nesse versículo vemos o sangue pela primeira vez. Sem dúvida Deus não podia ter vestido a Adão e Eva com peles de animais, a menos que tivesse derramado sangue. Foi um caso em que o inocente morreu pelo culpado. É possível que esse fosse um tipo, já no Éden, de Cristo, Ele que haveria de vir, o sacrifício que haveria de ser imolado – e é possível que Adão falasse a sua esposa: ―Bem, ainda que Deus nos lanço do Éden, nos ama e essa túnica é uma prova de Seu amor.‖
Alguém disse que Deus colocou uma lâmpada de promessa na mão deles antes de lançá-los fora: ―A semente da mulher esmagará a cabeça da serpente.‖
Para mim é uma ideia muito doce o pecado coberto antes que Adão fosse lançado do Éden: o ato de que Deus tratou a Adão com Sua graça depois de ter-lhe aplicado o juízo. Alguém alguma vez pensou
no terrível estado de coisas que haveria resultado se o homem, em seu estado de perdição e ruína, pudesse ter vivido para sempre? Foi por amor a Adão que Deus o lançou do Éden, para que não pudesse viver para sempre. Deus colocou o querubim ali com a espada flamejante. Porem, agora, veio Cristo e tomou a espada em seu próprio seio e abriu de par em par as portas do Paraíso, de modo que o homem possa entrar e comer da árvore da vida. Adão podia ter vivido no Éden dez mil anos e então ser desviado por Satanás – porem agora ―nossa vida está escondida com Cristo em Deus.‖ Sim, o homem está mais seguro com o segundo Adão, fora do Éden, do que com o primeiro Adão no Éden.