sábado, 16 de fevereiro de 2013

DE NOITE BUSQUEI EM MINHA CAMA ...


Cantares 3: 1-4
                                                                      
De noite busquei em minha cama aquele a quem ama a minha alma: busquei-o, e não o achei ...

            Estamos vivendo o momento profético chamado na Palavra de noite. Neste momento vemos o homem perdendo a visão das coisas espirituais cada vez mais, e as trevas se alastrando com o crescimento do pecado no mundo todo. Esta situação de noite, tem conduzido o homem ao comodismo e ao sono espiritual, representado pela palavra cama citada no texto, e nesta posição ninguém encontra o Senhor, ainda que tente procurá-lo. O mundo está cheio de pessoas com esta dificuldade; acomodadas na sua cama, sem conseguir encontrar o Senhor e ter uma experiência de salvação com Ele.

Levantar-me-ei, pois, e rodearei a cidade; busquei-o, e não o achei ...

            Algumas pessoas que se encontram na sua posição de comodismo, por causa do vazio das suas vidas, muitas vezes se levantam e começam uma jornada de busca, tentando encontrar o Senhor para provar o seu amor e a sua graça. No entanto a maioria começa pela religião (cidade organizada), e termina por não encontrar aquele a quem a sua alma almeja. Depois tentam nas denominações (ruas) e nos movimentos (praças, ajuntamentos), mas o resultado é o mesmo. O Senhor não está onde a razão e a vontade do homem dominam.

Acharam-me os guardas, que rondavam pela cidade e perguntei-lhes: vistes aquele a quem ama a minha alma? ...

            Na busca de uma experiência com o Senhor, alguns terminam caindo nas mãos dos religiosos (guardas da cidade) que procuram influenciá-los na direção de seus dogmas e conceitos teológicos. Mas quando perguntamos pelo Senhor, aquele a quem ama a nossa alma, eles então demonstram que não o conhecem, pois também são rondantes das religiões deste mundo, em busca de algo que preencha o seu coração vazio.

Apartando-me eu um pouco deles, logo achei a quem ama a minha alma: detive-o até que o introduzi em casa de minha mãe.

            Geralmente a influência das religiões e as tradições que herdamos dos nossos familiares em termos de fé, impedem que tenhamos uma experiência com o Senhor Jesus revelado. Mas quando nos afastamos dos seus conceitos e da influência da sua religiosidade, logo encontramos aquele a quem ama (anela, deseja) a nossa alma. O nosso encontro com o Senhor ocorre quando fugimos de tudo isso e tratamos diretamente com Ele, pois nestas condições o seu Espírito não encontra barreiras para operar a sua Obra em nós.
            Quando o Senhor se revela ao nosso coração, nós o detemos e o tomamos para nós, pois Ele passa a ser o mais importante na nossa vida. Com sua Obra gerada em nós, somos conduzidos a entrar e permanecer com Ele na igreja (o corpo, a mãe que nos gerou), para gozarmos a verdadeira comunhão e intimidade com aquele a quem ama a nossa alma.

 Wanderson Martins de Santana
Cabo PM da 21ª Cia PM Ind 
Ponte Nova - MG