domingo, 17 de fevereiro de 2013

O PEDIDO DOS FILHOS DE ZEBEDEU

Marcos 10: 35-40


            Os filhos de Zebedeu, Tiago e João, certo dia pediram a Jesus uma posição de destaque no seu reino. O Senhor lhes respondeu que não sabiam o que estavam a pedir, perguntando-lhes se poderiam beber o seu cálice e ser batizados com seu batismo.
            Existem muitos servos que se preocupam demasiadamente com cargos e títulos na Obra do Senhor. Lutam para alcançar o diaconato, para fazer parte do Grupo de Intercessão, querem ser responsáveis por Grupos de Assistência, etc. Pensam que só poderão servir ao Senhor e realizar a Obra se receberem uma função de destaque ou um título. Essa preocupação à vezes oprime o servo, porque quanto mais ele se esforça para alcançar seu objetivo, mais distante ele se torna dele.
            O Senhor dá funções àquele a quem Ele quiser e escolhe aquele que está dentro do seu propósito, e pelo que temos observado na Palavra, geralmente o escolhido é aquele que não está preocupado nem procurando essas coisas. Vejamos os exemplos de José, Gideão, Davi, o apóstolo Paulo e tantos outros.
            Participar da Obra não é simplesmente ter um título ou ocupar um cargo. Participar da Obra é experimentar aquilo que o Senhor Jesus perguntou a Tiago e João se eles estavam dispostos a experimentar:

  • Beber o cálice – O cálice fala do sofrimento que Jesus passou no Getsêmani e no Calvário. O servo habilitado para servir na Obra é aquele que suporta o sofrimento, que enfrenta o provação de deixar o mundo e o pecado. É aquele que vive na revelação, fazendo cumprir a vontade do Senhor na sua vida, diminuindo para que o Senhor cresça, pagando o preço da santificação.

  • Ser batizado – É identificar-se com o Senhor Jesus, é morrer para a velha natureza, é negar a si mesmo para se dedicar à Obra e ao Senhor, carregando a sua cruz. É nascer de novo cada dia, para que a vida do Senhor se manifeste na sua vida.

            Deus tem escolhido a esses para estar ao seu lado, pois assentar-se à direita e à esquerda do Senhor Jesus é viver em comunhão com Ele.
            A religião busca pompa e destaque, ela busca projetar seus líderes diante do mundo, os quais vivem cercados de luxo e misticismo. Eles são colocados em tronos, carregados pelas multidões e considerados intocáveis, mas não têm nada que os identifique com o Senhor Jesus.
            A Obra não possui destaques ou líderes em evidência, pois quem se destaca no nosso meio e quem está em evidência, é o nosso Senhor Jesus.