domingo, 10 de fevereiro de 2013

O projeto do homem e o projeto de Deus


Lucas 19: 1 a 6
Podemos notar na história de Zaqueu, o publicano, que há dois projetos que são: o projeto do homem e o projeto de Deus para o homem.

O PROJETO DO HOMEM:

Zaqueu ouviu falar de Jesus e se esforçou para conseguir vê-lo.  Não conseguiu, pois era baixo de estatura e a multidão não o deixava ver nem se aproximar de Jesus.  Hoje não é diferente. 
O homem que não conhece o Senhor, tenta ver Jesus, mas está no seu canto, em seu próprio lugar.  As multidões tem falado de Jesus, pregado Jesus, mas um Jesus da maneira delas, um Jesus que é mostrado segundo o que elas tem mostrado.  O homem tenta se aproximar de Jesus, tenta ver Jesus, mas as próprias multidões que o pregam impedem o homem de vê-lo e conhecê-lo.  O resultado é que o homem continua sem saber realmente quem é o Senhor.
Zaqueu então, frustrado por não ter conseguido ver Jesus, tenta agora pela segunda vez um tentativa.  Ele sobe numa figueira brava e, de lá, em cima da árvore, por entre as folhagens, tenta ver o Senhor.
O homem sem Jesus, também é como Zaqueu, que tenta ver em cima da figueira, ou seja, de sua posição, do seu próprio ponto de vista, em sua posição social, de sua maneira de ver, sempre olhando Deus de cima para baixo, relegando Jesus a segundo plano em sua vida. 
Este é projeto do homem que, com todo o esforço, só faz com que o homem tenha, no máximo, um ponto de vista à respeito de Jesus. 

O PROJETO DE DEUS:

Se evidencia o plano de Deus, quando Jesus passa em baixo da figueira e diz: “Zaqueu, desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa”.  O plano de Deus em relação ao homem não consiste simplesmente em Deus ver o homem, pois Ele vê e sabe de todas a coisas, não consiste apenas em enxergar o homem em seus cantos; Deus não está preocupado se o homem o está relegando a segundo plano, ou se o homem está endeusando a si próprio desprezando o verdadeiro Deus que pode e quer solucionar todos os problemas; Deus está preocupado sim, em ver o homem, propiciar um encontro do homem com Ele e, muito mais do que isto, entrar na casa espiritual do homem, morar no coração do homem. 
A pressa que Jesus está se referindo no texto não é D’Ele, mas sim de Zaqueu, ou seja, a pressa de o homem conhecer o Senhor Jesus não é de Jesus, mas sim do homem, pois é o homem quem precisa do Senhor em sua vida.
Fica então evidenciada a diferença entre aquilo que é o projeto do homem e aquilo que é o projeto de Deus para o homem.