domingo, 10 de fevereiro de 2013

Os atributos de Deus na vida do Cego de nascença



Os atributos de Deus Onisciência, onipresença e Onipotência na Vida do Senhor Jesus

TEXTO BIBLICO: Jo 9:32-33 “...se este não fosse de Deus, nada poderia fazer”.


SIGNIFICADO DE:
Onipotente: aquele que possui todo o poder;
Onipresente: aquele que está presente ao mesmo tempo em todo lugar;
Onisciente: aquele que conhece todas as coisas.
Atributo: qualidade, característica, predicado, propriedade (aquilo que é próprio de Deus)


INTRODUÇÃO:

A experiência vivida por este homem que era cego de nascença com Jesus, resultou em inúmeras oposições a sua vida na tentativa de sufocar em sua vida a benção que o mesmo havia recebido do Senhor:
 Os Fariseus o arguiram de todas as formas para ele negasse aquilo que fora realizado por Jesus em sua Vida (a cura da sua cegueira
Nós também enfrentamos as mesmas oposições em nossos dias: na escola, no trabalho, nas faculdades e até mesmo no seio familiar.
Nesta passagem bíblica vemos algumas atitudes do Senhor Jesus para com este Homem necessitado e que foram as mesmas atitudes do Senhor para conosco: como Deus onisciente, onipresente e onipotente.

DESENVOLVIMENTO

Jo 9:1; nos fala que Jesus se aproximou do Cego
 um dia o Senhor nos viu e se aproximou da nossa alma, se revelando como o nosso salvador.
Jo 9: 6 - Nos fala que Jesus tocou nos olhos do cego
– nós sentimos o toque do Salvador, a ação de sua mão em nossas vidas para nos abençoar.
- Essas ações iniciais de Jesus foram para que aquele Homem entendesse e sentisse a presença do Senhor, soubesse que o Senhor é um Deus de perto e que socorre o necessitado indo ao seu encontro. (onipresença).
Jo 9:3-4 – Quando Jesus foi indagado sobre quem havia pecado se o Cego ou seus pais?
A resposta de Jesus foi nem ele pecou nem seus pais. O que nos revela a existência de um plano Profético de Deus para a vida deste homem e que o Senhor Jesus sabia disso, porque ele é o Deus Onisciente, que sabe todas as coisas. (onisciência).
Jo 9: 7 - A palavra nos diz que o homem atendeu a ordem de Jesus indo ao tanque de Siloé, lavou-se e voltou vendo
Ali estava à experiência com o poder de Deus em sua vida, aquilo que era impossível acontecera porque ele teve um encontro com o Deus onipotente(onipotência).
Depois desta experiência maravilhosa com Jesus como: Onipotente, Onipresente e Onisciente, agora aquele homem iria diante dos religiosos da época (fariseus) e dos Judeus que ali estavam; dar um testemunho desses atributos que estavam e está presente na pessoa do Senhor Jesus.
 Diante de tantas indagações e perguntas que lhe foram lançadas, vemos a firmeza nas repostas dada por este homem aos seus acusadores; e neste versículo que foi lido está uma síntese de tudo que se fazia necessário responder naquela hora:
Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença
– Aquele homem estava dizendo pra os religiosos que aquilo que ocorrerá em sua vida nunca ocorrerá na vida de homem algum até então, que homem nenhum jamais havia feito, pois se tratava de algo novo que somente o Senhor poderia e pode realizar na vida do homem.
Meus irmãos o Senhor é o único que pode fazer algo novo no coração e na vida do homem. Es
EX: Apocalipse 21:5 “... eis que faço novas todas às coisas...”.



Nunca se ouviu
 – Muitos vivem as suas lutas, as suas angústias. Situações insolúveis aos seus olhos; por não terem ainda sido informados, não tomaram conhecimento de que há um Deus que tem poder para reverter toda e qualquer situação na vida do homem, por mais difícil que ela possa parecer.
Todos os que ali estavam não podia se dar por ignorantes, diante de um homem que tinha um testemunho real e verdadeiro do poder do Senhor em sua vida, das maravilhas que só o Senhor pode realizar na vida do homem.
Cego de nascença
 O cego de nascença é aquele que nunca viu a luz. Na vida espiritual existem pessoas que nunca viram a luz da revelação de Jesus. Portanto, é homem que ainda não teve uma experiência com o Senhor Jesus que disse:
 “aquele que me segue não andará em trevas, pelo contrário terá a luz da vida”.
Abrisse os olhos a um cego de nascença
 – a operação do Senhor na vida do homem é para que este possa enxergar tudo àquilo que Deus preparou para a sua vida; que os seus olhos vejam a luz que é Jesus; enxergue o caminho da salvação; veja e prove da graça e do poder de Deus em sua vida.
Se este não fosse de Deus, nada poderia fazer –
 Este homem identifica aqui, a íntima ligação que havia entre o Senhor Jesus e Deus (O Pai), em outras palavras havia comunhão entre ambos, e por isso, Jesus pode realizar aquela maravilha em sua vida. Jesus afirmou neste mesmo evangelho que ele e o Pai eram um. Ainda em:
João 5:19 “...o Filho por si mesmo não pode fazer coisa alguma, se não vir o Pai fazer; porque tudo quanto ele faz, o filho o igualmente”.
Aqui vemos um segredo que a Igreja Fiel guarda em seu coração para que Deus opere sempre algo novo no seio dela, para que o Senhor manifeste o seu poder e realize as suas maravilhas em nosso meio.
 O segredo é que a Igreja precisa estar ligada a Deus, ou seja, está na comunhão com o Senhor. Esta comunhão com o Senhor, nós a alcançamos através do Sangue de Jesus, que é o único mediador o homem e Deus.
 Pertencemos ao Senhor porque entendemos que fomos comprados e lavados pelo Sangue de Jesus, e que nos tornamos propriedades do nosso Deus.

CONCLUSÃO

A grande experiência do Homem com Deus se dar através dos atributos que são exclusivos ao nosso Deus:
 é a Experiência com o -  Deus Onisciente, que tudo sabe acerca das nossas vidas (as necessidades da nossa alma);
-  a experiência com o -  Deus Onipresente, que está conosco a cada instante (é o nosso companheiro de todas as horas; sem elas boas ou más
-  a experiência com o - Deus Onipotente, que tem poder para nos introduzir na sua eternidade (é autor e consumador da nossa fé).
 A experiência deste homem não foi Apenas a experiência de alguém que era cego e passou a enxergar, Ele não teve uma experiência com um homem comum, mas com um Jesus que é: Deus Onipresente, Onisciente e Onipotente; a sua experiência foi com os atributos de Jesus como Deus eterno que ele é.
 A sua resposta aos seus acusadores foi: “desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos de um cego de nascençaSe este homem não fosse de Deus, nada poderia fazer”.