quinta-feira, 25 de abril de 2013

A Experiência de um Jovem


Atos 20:7-11

Paulo sabendo que pouco tempo lhe restava e quão necessário era ser diligente em transmitir às igrejas as revelações do Senhor, orientando-as quanto à firmeza na fé, à perseverança, etc., viajou de Filipos para Trôade, na Macedônia, com um grupo de irmãos que o acompanhou para vivenciar grandes experiências naquela cidade.
Podemos imaginar a alegria e a expectativa de todos os servos em ter o apostolo Paulo juntos participando da Cia do Senhor programada para aquele dia, além de poderem ouvir a narrativa das experiências de sua viagens, testemunhando as bênçãos operadas pelo Senhor. A oportunidade da visita de Paulo seria de grande valor para todos, pois Paulo era um servo de profundas experiências.
Voltando ao texto Bíblico, a palavra nos leva a um jovem cujo nome é citado para servir de exemplo, do que pode acontecer aos que dentro da igreja estão alheios, despercebidos e distraídos com o que se passa do lado de fora, e são por isso indefinido espiritualmente. Êutico era um jovem que pertencia ao grupo de servos da igreja local, ele estava presente àquela reunião tão importante para a igreja. A palavra fala da posição por ele assumida, assentando-se numa janela; por que não no meio da igreja, com os irmãos, tomando parte do culto, ouvindo o relato das bênçãos e de tudo que Paulo tinha para transmitir?
A posição dele era de indiferença; Havia muitas luzes no cenáculo e as muitas luzes falam espiritualmente das muitas revelações que enchiam o ambiente festivo da reunião. Falam também de que não havia motivo para alguém fiel, verdadeiro e definido, sentar-se à janela num momento como aquele.
Da janela, Êutico via o porto da cidade, os navios no mar e também os sons que do mundo atraiam as pessoas que estavam ligadas a ele. Êutico escolheu para ficar, um lugar que servia aos dois lados.
As pessoas da igreja, de tão envolvidas que estavam com a benção, não viram a posição de perigo, não perceberam o sono que atingiu o jovem, e também não viram quando ele caiu do terceiro andar do prédio onde estava se realizando o culto.
Isto acontece muitas vezes dentro da própria casa. Os pais não vêem o perigo rondando os filhos que estão envolvidos com aquilo que está do lado de fora. Esquecem de verificar o lugar do perigo, o sono espiritual que lhes envolve e a queda quando lhes sobrevêm.
Êutico caiu da janela do terceiro andar e morreu. Graças a Deus, que Seu poder vai além da morte, e o apostolo Paulo viu o ocorrido de maneira diferente do que muitos veriam.
- “Bem morreu, está morto. Quem mandou ser tão indiferente indefinido! Agora só resta enterrá-lo”; é assim que o mundo pensa, mas não é para o Senhor que conhece o coração e o Senhor enviou hoje a você jovem um aviso.
Sentar-se na janela significa uma situação de perigo sério, que pode levar ao pior, a impossibilidade do retorno espiritual.
Para a igreja, a lembrança de que não se deve desanimar com os fatos, mesmo graves, mas confiar na providencia e no poder que o Senhor Jesus tem para ressuscitar. Pulo foi até onde ele estava caído; aproximou-se, se achegou a ele a ponto de ouvir os batimentos do seu coração quando ressuscitou; abraçou-o, deu-lhe sustento, tomou-o nos braços, transmitiu-lhe o calor do corpo, o calor da igreja. E então o grande milagre subiram para o cenáculo, partiram o pão, falou-lhe de tudo que tinha que ser dito, até o alvorecer, e partiu para dar continuidade á Obra do Senhor.