sexta-feira, 19 de abril de 2013

POLITICA E FALSOS EVANGELHOS

Jesus não veio para brigar com os perdidos, mas salvá-los do inferno. Jesus nunca se envolveu com política podre do mundo, mas resoluto fez sua obra ate chegar na cruz. Nunca perdeu um segundo com a política. Nenhum grande servo de Deus, em toda a história, se envolveu com política, a não ser a decadente religião do mundo. Quando Pilatos interrogou a Cristo, Ele disse que o seu reino não era deste mundo, e que as autoridades estão aonde estão para cumprir os propósitos de Deus na sua soberania, que conduz a humanidade para o cumprimento das suas palavras. Os cristãos não odeiam, mas amam a qualquer um que seja sem distinção. Deus é amor. Este é um dos dois mandamentos que Jesus nos deixou. Amar o próximo como a si mesmo. Jesus veio e morreu pelos pecadores, doentes, feridos, aflitos e sobrecarregados, mas nem todos querem vir para a luz. Escolheram amar mais o pecado do que a luz. O problema não é o cristianismo que persegue ou discrimina estilos de vida, raças, credos, religiões e práticas de toda imoralidades e maldades, mas a própria força e poder da Palavra de Deus, [que é exaltada sobre tudo e todos], expõe nossos pecados, misérias e deformidades, que no fundo, o próprio ser humano se envergonha delas. Quando nos confrontamos com as verdades da palavra de Deus, essa Luz ilumina nosso coração como um farol, e vemos no espelho de Deus, a verdade e realidade daquilo que realmente somos. Então o ódio dos pecadores e perversos é direcionado automaticamente para a Palavra de Deus, que já condenou todo aquele que não vem para a luz para ser liberto e curado, e conseqüentemente para todos aqueles que amam, esperam e dependem de Jesus e de suas maravilhosas palavras de vida, verdade e amor. Entretanto não podemos fazer o papel de satanás, que joga uns contra os outros. Nós somos a luz do mundo e não uma bomba no mundo, onde buscamos atrair a atenção para nós mesmos, e completamente cegos da vontade de Deus, começamos uma guerra contra os pecadores, trazendo ódio e mágoa contra aqueles que na verdade são os propagadores do amor. Que Deus ilumine os corações de muitos cristãos, para que não se juntem e compactuem com um evangelho mentiroso e deturpado, onde em vez de pregarmos o amor, semeamos o ódio, discórdia e contendas. 


Daniel Prado Carneiro – 17.04.2013