domingo, 10 de junho de 2012

ESVAZIOU-SE A SI MESMO







“De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome;Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai.” - Fil.2.5-11
Jesus na última refeição com os discípulos, marcou definitivamente suas vidas, pois eles não sabiam que sua hora havia chegado e não esperavam que o Messias, lavaria os seus pés, como um escravo, como um servo humilde. Faltando poucas horas para começar sua grande agonia e sofrimento, ele cingiu-se e lavou os pés dos discípulos. Jesus celebra a ceia ainda com eles. Parte o pão e bebem o vinho. Depois de cantarem um hino, saíram para o jardim do Getsemani. Jesus queria deixar mais uma vez o exemplo de servo do Senhor, o exemplo máximo de humildade, pois Ele era o filho de Deus, mas mostrou-nos a profundidade de seu amor, quando abre mão de toda sua glória por um tempo, para humilhar-se ate o ponto que só o unigênito do Pai seria capaz, ate a morte de cruz. O grande amor de Deus por nós jamais oscila, mesmo diante da morte. E mesmo pregado naquela cruz, do seu coração jorrava este tão grandioso e profundo amor, pois disse: Pai, perdoa-os pois não sabem o que fazem. 

Daniel Prado Carneiro – 03.06.2012