quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A QUEDA DO SACERDÓCIO DECADENTE

Depois dos sacerdotes e principais terem matado Cristo, eles já não dormiam bem, pois na crucificação de Cristo houve trevas sobre toda terra e pavor no do coração deles. Houve terremotos e as suas convicções foram abaladas, quando o véu do templo se rasgou de cima abaixo, não somente abrindo um novo caminho a Deus, mas destituindo o poder que cegou e corrompeu o sacerdócio humano. A culpa de seus pecados era agora maior do que a pedra do sepulcro de Cristo, que foi removida para expor ainda mais sua cegueira, que aumentava a cada dia, pois uma nova fé no Cristo que venceu a morte e todos os seus inimigos, se difundia entre todos, deixando-os ainda mais em confusão e vergonha.  
Então, seus pesadelos resurgem novamente, quando aparecem dois humildes discípulos, juntamente com uma numerosa multidão, após a  cura de um coxo de nascença.

“E Anás, o sumo sacerdote, e Caifás, e João, e Alexandre, e todos quantos havia da linhagem do sumo sacerdote. E, pondo-os no meio, perguntaram: Com que poder ou em nome de quem fizestes isto? Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Principais do povo, e vós, anciãos de Israel, Visto que hoje somos interrogados acerca do benefício feito a um homem enfermo, e do modo como foi curado, Seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o Nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, em nome desse é que este está são diante de vós. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta por cabeça de esquina. E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos. Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus.”- Atos 4

Aqueles que pensavam que venceram, que o mataram, viram sua presença, agora em Espírito, fora do alcance de suas mãos manchadas de sangue, num poder sem limites que se alastraria por toda a terra, proclamando a vitoria de Jesus para sempre. Assim será na proximidade da volta de Cristo. Todo sacerdócio humano que não é submisso aos propósitos de Deus e encabeçado por Jesus Cristo, Senhor da Igreja, será derrubado e sua vergonha e juízo ninguém poderá esconder ou anular.
 
- Daniel Prado Carneiro - 25.08.12