quarta-feira, 8 de agosto de 2012

DEUS EXISTE, LIBERDADE, JUSTIÇA.


Eu ouvi a uns anos atrás um testemunho maravilhoso de uma missionária que vive na Romênia a vários anos. Ela nos disse que os soldados do regime comunista do país, cercou a casa de um lider cristão para prendê-lo e matá-lo, na cidade de Timişoara, em 17 de dezembro de 1989. Mas os cristãos, protestantes anticomunistas, rodearam a casa como uma corda humana e se colocaram na frente do exercito do ditador Nicolae Ceauşescu, que ordenou que abrissem fogo contra os cristãos. Estes irmãos corajosos vieram defender o líder cristão, a fé cristã, e estavam prontos a morrer pelo evangelho de Cristo. Houve morte de pessoas, mas uma mulher dentre os feridos, nesta guerra onde os cristãos não se esconderam nem se acovardaram, saiu correndo e gritando pelas ruas da cidade - “Deus existe, liberdade, justiça” -  “Deus existe, liberdade, justiça” - “Deus existe, liberdade, justiça”.

Dessa atitude pacifica, mas corajosa e cheia de fé, resultou numa multidão inumerável do povo Romeno no dia seguinte nas ruas, gritando unanimes em alta voz - “Deus existe, liberdade, justiça”, desencadeando um movimento que se expandiu rapidamente por todo o país, que com a ajuda de Deus, acabou derrubando em dezembro de 1989, um regime de extrema ditadura e falta total de liberdade religiosa, que assolava o país desde 1967. No Natal de 1989, Ceauşescu e sua mulher são condenados à morte por vários crimes, incluindo genocídio, e executados em Târgovişte.

Em vários países como na Índia, agora na Nigéria, cristãos estão sendo covardemente perseguidos, torturados e mortos de maneira brutal e a igreja de Deus está na sua maioria calada. Em mais de 50 países os cristãos estão sendo perseguidos.

Será que um dia, no reino de Deus, teremos de prestar contas pelo nosso silencio, indiferença e omissão, por aqueles que como nós, foram comprados pelo precioso sangue de Cristo? Ou seremos uma corda forte de amor, uma bandeira da vitória eterna a ser erguida, um povo eleito, de propriedade exclusiva de Deus, que manifeste ao mundo sua fé inabalável, pois fomos adquiridos para proclamarmos as virtudes daquele que nos tirou das trevas para sua maravilhosa luz? Proclamaremos o amor de Cristo ou nos calaremos? Brilharemos no meio das trevas ou nos esconderemos debaixo das nossas camas?  

Continuaremos calados diante da morte de nossos irmãos na fé ou sairemos às ruas como fizeram os Romenos, com coragem, dignidade, unidade, honra e fé?

Nós podemos nos manifestar em todas as cidades e países, usar de todos os meios de comunicação, apelar para todas as autoridades, para que as leis de liberdade, igualdade e paz sejam cumpridas.

Não podemos evitar que as profecias se cumpram, anular o tempo da apostasia e esfriamento do amor, mas podemos e devemos como filhos legítimos de Deus nesta terra, aproveitar ou usar estes acontecimentos de injustiça, extremismo, terrorismo, ódio, violação da liberdade e da paz,  para proclamar ao mundo que “Deus é amor e que ele enviou Jesus Cristo para que todo aquele que nele crê, não pereça mas tenha a vida eterna.”

“E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra?” – Ap. 6:9-10

- Daniel Prado Carneiro – 07.08.2012