sexta-feira, 24 de agosto de 2012

PASTOREANDO O REBANHO DE DEUS

Qual o motivo principal da falta de expressão da igreja de Cristo hoje no mundo?
A resposta é a total dependência pelos cristãos, de pastores, de ministérios de homens, de líderes, de reuniões em poltronas confortáveis, de cultos, onde levam os cristãos a viverem uma vida sem compromisso com Deus, vivendo com o dedinho de um dos pés nas reuniões de fins de semana e com o corpo inteiro no mundo. 
Hoje, estamos vivendo no período de "Apostasia dos Últimos Dias", como fala Paulo aos Tessalonicenses. Estamos tambem no período da Igreja de Laodiceia, onde os cristãos se esfriariam no amor entre si, por causa do conforto, do prazer, do egoísmo, do individualismo, e como fala na palavra, “por se multiplicar a iniquidade”, que são marcas registradas desta geração. Por isso o Senhor Jesus, fala que está pronto a vomitar da sua boca, por causa da sua indiferença, religiosidade e mornidão. 
Então vem a pergunta - como motivar os irmãos, como acender este amor fraternal de novo entre os santos, como voltaremos ao primeiro amor e as primeiras obras?
Não será pelo método do individualismo ou ministério de homens bem intencionados ou por qualquer super cristão, mas pelo Espírito Santo de Deus, atraves da oração e súplicas constantes da sua igreja. É lógico que Deus usa e irá usar as pessoas individualmente para alertar ou profetizar aos irmãos, usando a sua própria Palavra, que é nosso tesouro, esperança e fortaleza. Mas tem a parte prática. A prática diária ou discipulado, que os líderes e irmãos e irmãs mais experientes devem levar os demais, todos, a viver uma prática de comunhão com Deus diária.  Se os irmãos responsáveis só se dedicarem a pregação, os irmãos que já não estão estimulados, facilmente poderão cair numa armadilha do inimigo, de se tornarem passivos, dependentes dos demais, dependentes de pregações, dependentes de reuniões de fins de semana, ficando os mesmos acomodados e sem interesse por participar da rica comunhão coletiva entre os santos, como vemos na prática hoje na maioria das igrejas evangélicas. 
Quando a mulher samaritana faz a pergunta ao Senhor Jesus...."Nossos pais adoravam neste monte.....". Este "nossos pais” é nossa herança religiosa, que devemos jogar no lixo. Temos de ser uma lousa limpa ou um papel em branco para Deus agir e trabalhar em nós. Nosso coração não pode levar nenhuma bandeira ou crachá da religião que divide em vez de unificar a igreja. Não temos bandeiras, crachás, “mas somente um corpo, um só Espírito, uma só fé, um só batismo e um só Senhor, que está em todos e age por meio de todos.” Esta é a igreja de Deus que eu pertenço somente nesta terra.  Temos que nos esvazias dessa nossa bagagem religiosa, senão as coisas não vão prá frente e ficamos nos desgastando, tentando fazer tudo certinho. Podemos ver que Jesus, não responde a pergunta dela, dizendo que é assim ou assado. Aqui ou alí. Mas diz que o ponto inicial de nossa vida de comunhão e adoração deve estar debaixo da direção e mover do Espírito, pois Deus é Espírito, e isto sim, O agrada.
 Os irmãos mais maduros devem caminhar lado a lado dos irmãos, levando-os a experimentar e depender de Cristo, na prática, dia a dia. E para isso temos que conhecer bem a palavra, sem misturá-la com as organizações e instituições humanas, que não dependem do Espírito Santo, mas sim dos métodos ou mecanismos de controle de pessoas ou cristãos, atraves das liturgias, regras, normas, rituais, que levam a uma vida religiosa e cansativa, apagando a afastando a presença do Espírito entre nós. É necessário ter irmãos firmes na palavra de Deus e comprometidos somente com o reino de Deus e determinados em cumprir sua vontade e não as dos homens, em seus interesses mesquinhos e distantes do verdadeiro mover do Espírito de Deus na terra. Temos que ter claro e vivermos em nosso coração a verdadeira posição de igreja de Cristo na terra, senão todo esforço para mudar, será em vão.

Bem, a partir de uma visão clara da palavra de Deus e conhecimento da sua vontade, então poderemos começar um discipulado onde levemos os irmãos e irmãs a terem uma vida de comunhão individual e coletiva correta diante de Deus. Então chegará uma hora, que todos os que realmente desejam mudança em suas vidas, estarão vivendo uma nova vida espiritual, com comunhão com Deus dia a dia, e tambem serão participantes da edificação da igreja, do corpo de Cristo,  tendo assim, algo para oferecer a Deus, frutos, quando vierem para as reuniões da igreja.
Os irmãos mais crescidos espiritualmente devem se doar para os demais, para que todos cresçam em vida com Deus, senão ficamos dia após dia, no mesmo lugar, ou seja, numa apatia e frieza espiritual, que entristece a Deus e o nosso próprio coração que deseja, que a igreja brilhe e cresça aqui neste mundo.
Tudo começa com muita oração e humilhar-se diante de Deus, suplicando ao Pai, que nos dê sabedoria e capacitação do seu Espírito, para podermos através da sua graça, ajudar os irmãos. Temos que estar sensíveis a voz e direção do Espírito, e uma vez que Deus começa a mostrar um novo caminho em sua graça, devemos crer e obedecer a direção do Espírito. Nada é por nossa força e mérito, mas pela nossa total submissão, temor e fé no Senhor, que é fiel para completar sua boa obra em nós, que um dia ele começou na sua imensa graça e amor.

Observação - O texto não se refere a nenhum grupo de irmãos, denominação ou igreja, mas reflete a situação triste do esfriamento do amor cristãos nos últimos dias, que não podemos ficar parados e olhando para essa realidade, mas nos unirmos como um só homem, para proclamar a Palavra de Deus, que pode atraves da oração de santos fieis a Deus, mudar vidas de pessoas, alertando-os, exortando-os, santificando e capacitando a igreja para a breve volta do Senhor Jesus. Para isso e por isso o Senhor nos deixou de PÉ e com os OLHOS, OUVIDOS E CORAÇÕES ABERTOS, para o seu mover e zelo, que Ele quer cumprir na terra, atraves de pessoas fracas e simples como nós. 

Daniel Prado Carneiro – 23.08.12