sexta-feira, 21 de setembro de 2012

A TERCEIRA TENTAÇÃO DE CRISTO E A UNIDADE DO CORPO DE CRISTO


No evangelho de Mateus, o Espírito Santo nos revela coisas extremamente  importantes. Olhando pela narrativa de Mateus, percebemos que Jesus após ter sido batizado por João, é levado ao deserto para ser tentado, e no término da tentação, acaba a narrativa com a última e terceira oferta de satanás ao filho de Deus:
“Novamente o transportou o diabo a um monte muito alto; e mostrou-lhe todos os reinos do mundo, e a glória deles. E disse-lhe: Tudo isto te darei se, prostrado, me adorares. Então disse-lhe Jesus: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” - Mateus 4:8-10
Mateus então cita a profecia de Isaías: O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; E, aos que estavam assentados na região e sombra da morte, A luz raiou. - Mateus 4:16
“E Jesus, andando junto ao mar da Galiléia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens.” - Mt 4:18
Jesus começa sua obra revolucionária que mudaria o mundo para sempre. A luz começou a brilhar junto a beira do mar da Galiléia, quando o Homem Deus chama três pescadores para fazerem parte de sua equipe.
Notemos o que acontece antes de Jesus começar sua eleição dos discípulos. Satanás oferece para Jesus todos os reinos do mundo, e a glória deles.” Jesus começa sua obra na terra escolhendo as pessoas menos capacitadas religiosamente. Não escolheu estudiosos, sacertodes, príncipes, autoridades, pois sabia que estariam mais suscetíveis a caírem na cilada que nem o próprio Jesus escapou – “a gloria e o poder de todo os reinos do mundo”. Mas Jesus chama pescadores, pois quanto mais humildes e simples fossem seus escolhidos, melhor seria o solo do seus corações, ainda puro, para receber a preciosa semente da palavra de Deus, sabendo assim que estariam mais imunes da  arma mais poderosa do inimigo, pela qual corrompeu a visão do verdadeiro cristianismo em toda a terra.
Notemos também que a obra de Jesus não foi chamar um Elias, um Moisés, um Samuel, um Davi, mas doze homens comuns. Nesta obra de Cristo, Deus estava implantando sua maneira pela qual agiria na terra dali para frente. Cristo ensinou nos três anos e meio com os apóstolos que o maior no reino do céus é o que serve. Ensinou que temos que ter humildade e pureza de coração, para entrarmos no seu reino. Mostrou-lhes desde aquele dia na praia ate a sua ascensão aos céus, que mesmo sendo Deus, não usou deste poder, mas humilhou-se ate a cruz, para dar a sua vida pela igreja. Quando os enviou para pregar, mandou-os de dois em dois, dando-lhes o poder de Deus para fazer a mesma obra que ele lhes ensinara. “Finalmente apareceu aos onze [e não somente a um], estando eles assentados à mesa, e lançou-lhes em rosto a sua incredulidade e dureza de coração, por não haverem crido nos que o tinham visto já ressuscitado. E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.”
Antes de subir aos céus, aparece aos onze e os envia de novo ao mundo. Não somente eles, mas a todos nós. Nunca ele enfatizou em toda sua vida que sua obra seria através de um líder que guiaria a todos os demais. Sempre estava com os discípulos e nunca somente com um, senão certamente seria um novo Elias ou Moises. Tanto é que Elias e Moises somem no monte da transfiguração, ficando só Jesus. Quando não estava com os doze, chamava dois ou três para estarem com eles, como em várias passagens nos evangelhos. “E seis dias depois Jesus tomou consigo a Pedro, a Tiago, e a João, e os levou sós, em particular, a um alto monte; e transfigurou-se diante deles” – Mc.9.2
Deus começa revelar um grande mistério oculto nos séculos – Cristo e a Igreja. “Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja.” – Ef.5:32.  O caminho ou o modelo está na unidade do corpo de Cristo, onde após sua partida, viria um consolador, o Espírito Santo, que depois de Pentecostes, começaria um novo mover de Deus na terra. “Mas aquele Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas, e vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito. Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” – Jo.14
A era da igreja de Cristo, começa onde Ele estaria na pessoa do Espírito Santo em todos os cristãos e em todos os lugares dando um mesmo coração e Espírito a todos os seus filhos. “Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz. Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação; Um só Senhor, uma só fé, um só batismo; Um só Deus e Pai de todos, o qual é sobre todos, e por todos e em todos vós. Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo.” - Efésios 4:3-7.
O Espírito Santo agora trabalha através do corpo de Cristo e não através de super-membros, grandes líderes e homens de Deus, mas pela multiforme sabedoria de Deus – “E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo; Para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, Segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor.” -  Efésios 3:9-11.
Que obra maravilhosa, onde Deus pode estar em todo lugar, em toda a terra, com todos os povos, raças e línguas, pois na era da graça o lugar é no Espírito e de maneira coletiva e não individualista. Agora o mover é  “com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.”
“A igreja de Deus que está em Corinto, aos santificados em Cristo Jesus, chamados santos, com todos os que em todo o lugar invocam o nome de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor deles e nosso.” - I Cor1:2.
Agora todos bebemos da mesma fonte. Cada um com temor diante de Deus, e todos sujeitos ao cabeça da igreja, Cristo.
“E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo; Até que todos cheguemos à unidade da fé, e ao conhecimento do Filho de Deus, a homem perfeito, à medida da estatura completa de Cristo, Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo, Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor. E digo isto, e testifico no Senhor, para que não andeis mais como andam também os outros gentios, na vaidade da sua mente. Entenebrecidos no entendimento, separados da vida de Deus pela ignorância que há neles, pela dureza do seu coração; Os quais, havendo perdido todo o sentimento, se entregaram à dissolução, para com avidez cometerem toda a impureza. Mas vós não aprendestes assim a Cristo,
Se é que o tendes ouvido, e nele fostes ensinados, como está a verdade em Jesus.” -  Efésios 4:11-21
Na carta aos Efésios, Coríntios e em outras cartas, Paulo revela claramente este propósito de Deus, de agir e mover-se na terra através da completa e única igreja, sujeita a Cristo, seu Senhor. Não vemos mais depois do Pentecostes, ate a revelação de João da ilha de Patmos, nenhum grande homem ou apóstolo sendo exaltado individualmente, assim  como Deus permitiu no Velho Testamento. Apesar dos apóstolos viverem uma vida cheia do Espírito e constantemente na presença de Deus, nunca os mesmos deixaram que satanás lhes desse seu principal pacote turístico, “de conhecer a gloria e o poder do mundo”, que infelizmente, milhares de homens e ate muitos filhos de Deus, caíram nesta armadilha e ate hoje muitos estão cegos pela gloria e fascínio das riquezas, fama, honra e gloria do mundo.
Só quando começa o regime papal, no declínio da igreja apostólica, então começamos a ver os cegos e doentes por poder e glória, dentro da religião morta, sentarem-se nos seus tronos sultuosos, com suas coroas, mantos, bastões e anéis de ouro, onde os tais chegaram a cegueira tão profunda, de se dizerem divindades na terra, querendo tomar o lugar de Cristo, o verdadeiro Senhor da igreja. Só se vive a plenitude e harmonia da igreja de Cristo, quando todos se sujeitam com sabedoria, conhecimento, temor e adoração a Cristo. Esta é a verdadeira igreja de Cristo na terra.
Poderia escrever vários livros, com tantos textos e modelos claramente nos deixado em toda a escritura de Deus, que nos ensina o caminho que Deus escolheu na sua soberania e glória, para executar seus desígnios e vontade na terra, usando somente aqueles que estão conscientes e claros da sua missão como corpo de Jesus, ao qual Deus concedeu o poder e a força para representá-lo legitimamente na terra, longe e livres de todo modelo que foge da simplicidade e unidade do corpo de Cristo. Não adianta eu ficar falando páginas e páginas aqui sobre esta revelação e visão tão clara. Para aqueles que realmente são filhos de Deus, devem se arrepender e se submeter a palavra de Deus e a sua vontade, oferecendo suas vidas para servirem a Deus no modelo que ele determinou, na sua igreja corporativa e não individualista, onde infelizmente hoje os homens, completamente cegos e numa condição miserável, se deixaram corromper pela terceira tentação de Cristo, onde o próprio satanás caiu do céu e Eva  também pelo mesmo convite de ser igual a Deus, deixou que toda a humanidade fosse contaminada com o pecado e suas trágicas consequências. 
Só no primeiro capítulo de Efésios, Paulo já nos revela esta vontade tão evidente de Deus, para toda a humanidade.
“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus: A vós graça, e paz da parte de Deus nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo! Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade, Para louvor e glória da sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça, Que ele fez abundar para conosco em toda a sabedoria e prudência; Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo,
De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo; Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa. O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória. Por isso, ouvindo eu também a fé que entre vós há no Senhor Jesus, e o vosso amor para com todos os santos, Não cesso de dar graças a Deus por vós, lembrando-me de vós nas minhas orações: Para que o Deus de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai da glória, vos dê em seu conhecimento o espírito de sabedoria e de revelação; Tendo iluminados os olhos do vosso entendimento, para que saibais qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos; E qual a sobreexcelente grandeza do seu poder sobre nós, os que cremos, segundo a operação da força do seu poder, Que manifestou em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos, e pondo-o à sua direita nos céus. Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, Que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos.” - Efésios 1:1-23
Cabe a nós vivermos ou não este modelo. Obedecermos ou não estes mandamentos de Deus. Nos sujeitaremos a Cristo, o cabeça, oferecendo a Ele nossos dons e talentos, para desfrutarmos da verdadeira vida da igreja ou seremos escravos da religião cega, morta, individualista, onde os filhos de Deus não estão sujeitos ao verdadeiro modelo de vida cristã?
O antídoto ou refúgio contra a terceira tentação de Cristo, de qual seta envenenada todos estamos sujeitos, é a resposta de Cristo ao Diabo, quando lhe responde: “Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás, e só a ele servirás.” Paulo, João, Pedro, Tiago, Timóteo, e tantos outros, não caíram na tentação do orgulho, pois estavam firmes nos Senhor e revestidos da sua palavra. Os apóstolos tinham nas suas mentes as maravilhosas lembranças de tantos exemplos de humildade, submissão e adoração constante a Deus, na vida de Cristo, o filho de Deus encarnado. 
Eles aprenderam que toda força, poder, graça e demais dádivas que são transmitidas por nós, não vem de nós, e sim de Deus, que nos outorgou seu santo Espírito. Eles aprenderam com Cristo, que fomos criados e resgatados da morte e da cegueira de satanás, para adorar e servir somente ao Senhor nosso Deus. Sendo assim, na vida deles, satanás não encontrou brecha para derrotá-los, pois fizeram aquilo que João Batista declarou: “É necessário que ele cresça e que eu diminua. Aquele que vem de cima é sobre todos; aquele que vem da terra é da terra e fala da terra. Aquele que vem do céu é sobre todos. E aquilo que ele viu e ouviu isso testifica; e ninguém aceita o seu testemunho. Aquele que aceitou o seu testemunho, esse confirmou que Deus é verdadeiro. Porque aquele que Deus enviou fala as palavras de Deus; pois não lhe dá Deus o Espírito por medida. O Pai ama o Filho, e todas as coisas entregou nas suas mãos. Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece.”  - João 3:30-36.
O que edificaremos sobre a base sólida que é Jesus Cristo, a pedra principal, fundamental, onde somente neste fundamento podemos apresentar nosso serviço a Deus. Seremos também seduzidos e enganados pela terceira tentação de Cristo, edificando obras sem o selar do Espírito de Deus ou edificaremos a igreja sobre o fundamento onde Cristo é tudo em todos e age por meio de todos, onde nossa obra e proceder dentro da igreja de Deus, será humilde assim como foi a de Jesus, o nosso Senhor e salvador?
“Pois, quem é Paulo, e quem é Apolo, senão ministros pelos quais crestes, e conforme o que o Senhor deu a cada um? Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo. E, se alguém sobre este fundamento formar um edifício de ouro, prata, pedras preciosas, madeira, feno, palha, A obra de cada um se manifestará; na verdade o dia a declarará, porque pelo fogo será descoberta; e o fogo provará qual seja a obra de cada um. Se a obra que alguém edificou nessa parte permanecer, esse receberá galardão. Se a obra de alguém se queimar, sofrerá detrimento; mas o tal será salvo, todavia como pelo fogo. Não sabeis vós que sois o templo de Deus e que o Espírito de Deus habita em vós? Se alguém destruir o templo de Deus, Deus o destruirá; porque o templo de Deus, que sois vós, é santo. Ninguém se engane a si mesmo. Se alguém dentre vós se tem por sábio neste mundo, faça-se louco para ser sábio. Porque a sabedoria deste mundo é loucura diante de Deus; pois está escrito: Ele apanha os sábios na sua própria astúcia. E outra vez: O Senhor conhece os pensamentos dos sábios, que são vãos. Portanto, ninguém se glorie nos homens; porque tudo é vosso; Seja Paulo, seja Apolo, seja Cefas, seja o mundo, seja a vida, seja a morte, seja o presente, seja o futuro; tudo é vosso, E vós de Cristo, e Cristo de Deus.” - I Coríntios 3:5-23
As sérias advertências sobre o nosso proceder e andar na igreja de Deus já foi-nos dada, por muitos textos e escritos do apostolo Paulo, demais apóstolos e irmãos na fé, desde Cristo ate hoje. Cabe a nós escolhermos o modelo certo que devemos seguir, pois certamente um dia, como fala o texto acima, “o fogo de Deus provará qual seja a obra de cada um”.

- Daniel Prado Carneiro – 21.09.2012