quarta-feira, 5 de setembro de 2012

PROSSIGAMOS ATÉ A PERFEIÇÃO


· "Por isso, deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até à perfeição, não lançando de novo o fundamento do arrependimento de obras mortas e de fé em Deus, E da doutrina dos batismos, e da imposição das mãos, e da ressurreição dos mortos, e do juízo eterno. E isto faremos, se Deus o permitir”. - Hebreus 6:1-3   

Paulo não perdia tempo na religião estacionária, estagnada, morta, que exalta os homens, divide a unidade do corpo de Cristo e envergonha a gloria de Deus manifesta em sua perfeita palavra. Paulo não se distraia, mas olhava somente para frente, para o alvo da soberana vocação, para cumprir a vontade de Deus acima de qualquer motivação e vontade pessoal. Ele deixou de lado toda mediocridade e pobreza das doutrinas mortas, e prosseguiu seu caminho de vitória na perfeição de Cristo. Sigamos também o mesmo exemplo de determinação, crescimento de fé e esperança, descansando nas simplicidades devidas a Cristo.  
(Daniel Prado Carneiro)
Dando continuidade a este assunto tão bem elaborado e resumido pelo irmão Daniel, temos ainda a dizer que certos princípios elementares são essenciais para todos os crentes e todos devem complendê-los. Estes princípios são a importância da fé, o significado do batismo e dos dons espirituais, os fatos da ressurreição e da vida eterna. E também devemos ir além dos ensinos elementares, os cristãos maduros, devem ensinar aos novos cristãos, para que estes novos irmãos venham a entender que Cristo é o Sumo Sacerdote perfeito e o cumprimento de todas as profecias do Antigo Testamento. Em vez de ficarem discutindo sobre os respectivos méritos do Cristianismo, dependendo unicamente de Cristo e vivendo eficazmente para Ele.