terça-feira, 20 de novembro de 2012

Apostasia – Hebreus 6:4-6




Ora para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram o dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo, experimentaram a bondade da palavra de Deus e os poderes da era que há de vir, e caíram, é impossível que sejam reconduzidos ao arrependimento; pois para si mesmos estão crucificando de novo o Filho de Deus, sujeitando-o à desonra pública.
Hebreus 6:4-6

Só dando um pano de fundo bem rápido sobre o livro de Hebreus, este livro muito provavelmente não foi escrito por Paulo, dado que este normalmente assinava, e o grego de Hebreus é o grego mais rebuscado do Novo Testamento. Superior ao de Paulo. Desta maneira, o autor é profundamente versado em cultura e língua grega, provavelmente Apolo, que era proveniente de Alexandria e um eloquente orador.
Tal autor escreve para uma igreja de judeus que já havia passado por perseguições e estava para passar por um período ainda pior de perseguição. E como judeus convertidos ao cristianismo, muitos negavam ser cristãos e se diziam apenas judeus, apostatando da fé a fim de não serem presos ou mortos, dado que apenas o cristianismo era proibido naquele momento.
Desta maneira, o autor do livro de Hebreus escreve exortando sobre a apostasia de forma bem incisiva.
Não é o único texto das escrituras que fala de apostasia, mas é um dos principais.
Ora para aqueles que uma vez foram iluminados, provaram do dom celestial, tornaram-se participantes do Espírito Santo,
αδυνατον γαρ τους απαξ φωτισθεντας γευσαμενους τε της δωρεας της επουρανιου και μετοχους γενηθεντας πνευματος αγιου Hebreus 6:4

A primeira palavra que nos interessa:
φωτισθεντας – traduzido na NVI como foram iluminados. Iluminados vem da base photizo que significa iluminar, brilhar, clarear, fazer algo existir e assim vir a luz e tornar-se claro para todos, esclarecer, imbuir alguém com o conhecimento salvador, instruir, informar, ensinar…
Desta maneira, podemos concluir que iluminados significa alguém que chegou ao pleno conhecimento da verdade, que teve totalmente claro para si que Cristo é o único caminho.

γευσαμενους – provaram. A palavra raiz é geuomai que significa provar, testar o sabor, saborear, nutrir-se, experimentar.
Novamente, então percebemos que tais pessoas não apenas chegaram ao pleno conhecimento da verdade, claro como o sol, foram iluminados a respeito do conhecimento do evangelho, como também provaram o sabor do evangelho. O que significaria isto? Como alguém pode provar alguma coisa? É possível provar sem tocar, sentir, testar, se envolver?
De maneira que não apenas conheceram, como também experimentaram o evangelho. Eles tiveram envolvimento, eles sentiram o gosto do dom celestial. Eles experimentaram um primeiro passo para a salvação aqui na terra, porém isto foi o mais próximo do céu que chegaram, pois não deram o próximo passo, pois não existe salvação sem regeneração. Muitos chamados cristãos hoje vivem apenas neste estado de envolvimento sem comprometimento. De se dizer cristão mas sem viver o evangelho.

Μετοχους – se tornaram participantes. Metochos significa associação, comunhão, companheiro num trabalho ou ofício.
Tais pessoas conheceram o evangelho, experimentaram um pouco do evangelho, e não apenas isto, eles tiveram comunhão com Deus.
É impossível fugir do texto de maneira a dizer que tais pessoas nunca foram cristãs (no sentido humano). Elas eram “cristãs”, criam com sua mente no evangelho, tiveram experiências com Deus, porém apostataram da fé. Elas era cristãs no sentido de que eram batizadas, professaram a fé, criam com sua mente em Cristo, participavam da ceia do Senhor, porém em um determinado momento de suas vidas abandonaram a fé e não prosseguiram, não perseveraram.
Veja bem, não estou dizendo que perderam a salvação. Não existe perda de salvação na bíblia. Deus é quem começa a boa obra e vai completa-la. Ele é quem efetua tanto o querer quanto o realizar. Deus é o supremo responsável pela nossa fé e por nos ajudar a perseverar.

Contudo, existe uma exortação para nós e para os hebreus neste texto que nos mostra a respeito de algo que é referente a nós.
Salvação não se trata de apenas ir à igreja, fazer uma oração, ser batizado, participar da ceia do Senhor e depois mesmo se desviando e permanecendo na prática do pecado, isso significa que de qualquer maneira esta pessoa mesmo que num último momento se voltará para o Criador. Se não se voltou em toda a sua vida, se não viveu em arrependimento, é porque não se importa com o Criador e O tem apenas como válvula de escape, não deu glória a Ele, e apenas se entrega por amor a si mesmo para não ser condenada. Isso não é ser cristão.
O que o texto diz é que mesmo um cristão confesso, praticante, não irá perseverar se não estiver em Cristo. A salvação não é apenas no passado, mas também no presente e será no futuro. Sem o processo de santificação não há salvação. Não existe salvação sem reconciliação, sem regeneração, sem perseverança. Não existe um ritual para ser salvo. Não há atalhos a não ser tomar a cruz e seguir a Jesus.
E o que o texto nos exorta é que do ponto de vista humano existem estes três tempos. Fui salvo, estou sendo salvo e serei salvo. Se não passar por todos os três, não está completo. Não existe salvação sem santificação, sem boas obras. A pessoa pode até se declarar salva, porém se com sua vida nega a obra redentora de Jesus, isso significa necessariamente que tal pessoa não é cristã e está negando a fé cristã.
Não existe cristianismo sem imitação a Cristo. Muitos naquele dia ouvirão: Apartem-se de mim porque nunca vos conheci.
Hoje vemos no Brasil um cristianismo apóstata que nega a cruz de Cristo e seguem um deus criado por eles para os servirem. Qualquer cristianismo que viva na prática do pecado não é seguidor de Jesus.
Que sua vida de devoção e santificação seja tão intensa hoje quanto foi no dia em que conheceu a Cristo. Que seu amor pelo Senhor só aumente, cada vez mais. Que você tenha zelo pela sua salvação e a deseje ainda mais hoje do que quando se rendeu a Cristo. Caso contrário, se preocupe, pois talvez você não seja salvo.
Que Deus nos abençoe e nos capacite a perseverar!

Por