sexta-feira, 9 de novembro de 2012

Por que Deus exige sangue.

Imagino que alguém dirá: ―Não entendo por que Deus exige sangue.‖ Uma pessoa me disse: ―Aborreço o vosso Deus, porque é um Deus que exige sangue. Não creio em um Deus assim. Meu Deus é misericordioso para com todos – não conheço a vosso Deus.‖
Porem, se vamos a Levítico 17:11, encontramos a razão de Deus exigir sangue: “Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma.”
Suponhamos que o governador desse Estado não quisesse que ninguém fosse privado de sua liberdade e abrisse as portas das cadeias, e fosse tão misericordioso que não quisesse que ninguém sofresse, ainda que fosse por sua culpa, quanto tempo esse político duraria no cargo? Quanto tempo seria ainda governador? Nem 24 horas! Esses mesmos homens que querem que Deus seja misericordioso seriam os mesmos que diriam ―Não queremos a esse
governador.‖ Bem, Deus é misericordioso, porem não vai permitir que nenhum pecador não perdoado entre no céu.
Deus exige sangue porque disse a Adão: ―No dia que comeres da árvore, certamente morrerá.‖ Porem, Satanás disse a Adão e Eva que isso era mentira, e com isso houve uma controvérsia entre o dito por Deus e o dito por Satanás, e amigos, essa controvérsia prossegue desde então, e não foi ainda dissipada. Posso sair às ruas, e achando homens que vivem no pecado e na abominação, dizer-lhes ―o salário do pecado é a morte”, e eles me contestariam: ―Não, isso é uma mentira.‖
O pecado entrou no mundo e trouxe a morte consigo. A Palavra de Deus tem que ser mantida. Como Deus poderia conseguir isso e ao mesmo tempo eximir ao pecador? Como pode Deus ser justo e justificador ao injusto? O homem pecou e deve morrer. Porem, que passa se alguém morre no lugar dele? Perdeu o direito a sua própria vida – o salário do pecado é a morte - mas o que acontece se algum o resgata, o redime? O que passa se alguém se adiante e coloque sua vida em resgate por muitos, um que não tenha pecado próprios que o condenem à morte? Glória a Deus nas alturas! ―Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16) Glória a Deus nas alturas! ―O sangue de Jesus Cristo seu Filho nos limpa de todo pecado.‖ Se você ler a Bíblia cuidadosamente verá que esse filo carmesim circula por todas suas páginas. O sangue começa a manar no Gênesis e segue até o Apocalipse. É por isso que o Livro de Deus foi escrito. Tire-se esse filo carmesim, então não vale de nada que levem a Bíblia para sua casa.
Há três ocasiões, nesse capítulo, em que se repete que a vida da carne está no sangue. Tire o sangue do meu corpo e a vida se vai. Quando Deus exige sangue, em outras palavras está pedindo a vida. Essa foi perdida. Pecamos e estamos destituídos da glória de Deus. Devo morrer por meus pecados, ou encontrar um substituto que morra em meu lugar. Não posso achar um homem que morra por mim, porque esse também pecou, e deve morrer por seus próprios pecados. Porem, Cristo estava sem pecado, portanto, podia ser um substituto. Cristo morreu por nossos pecados, pelos meus – e porque morreu por mim, eu o amo. Porque morreu por mim, lhe sirvo e trabalho para Ele e lhe darei a minha vida mesmo. Ele arrancou da morte o aguilhão, e da tumba a vitória. Ó, não é o menos que podemos fazer por Ele dar-lhe nossas pobres vidas?
Quando visitei Londres faz alguns anos, entrevistei-me com um grupo de ministros reunidos, que me perguntaram: ―Sr. Moody, queríamos que o nos escrevesse seu credo‖. Respondi-lhes: ―Já está escrito e impresso‖. Perguntaram-me: ―Onde‖. Respondi: ―No capítulo 53 de Isaías: foi escrito a uns dois mil anos, mas é tão válido e exato hoje como quando o escreveram.
Meus amigos, eu não pude melhorá-lo em ponto algum. O aceito e creio tal como está: ―Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. (Isaías 53:5-6)‖ A Bíblia é toda um só livro. Vemos que os profetas crêem nesta história do sangue: Vá a Daniel e o que acham? ―Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para cessar a transgressão, e para dar fim aos pecados, e para expiar a iniqüidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santíssimo.‖ (Daniel 9:24) Aqui possuem a poderosa doutrina da substituição outra vez.
Quando a febre do ouro começou na Califórnia, um homem foi para lá, deixando sua esposa com seu filho na Nova Inglaterra. Tão logo conseguiu sucesso, lhes enviou um recado de que se mudassem ara lá e lhes mandou o dinheiro da viagem. O coração da esposa se encheu de alegria. Foi com seu filho à Nova York e embarcou em um vapor que se dirigia ao Pacífico, até São Francisco. Durante a viagem, ouviu-se de repente o grito de ―Fogo, Fogo‖ – e deram conta que era impossível apagar o incêndio. O barco levava pólvora, e o capitão sabia que no momento que o fogo atingisse ela, o barco voaria pelos ares e todos pereceriam. Então, deu ordens de irem aos botes salva-vidas, mas não havia botes para todos. Os botes estavam cheios. O último estava a ponto de separar-se do barco, quando a mãe aproximou-se dele com o filho rogando que os levassem também.
―Não‖, responderam, ―já levamos todos os que cabem‖. A mulher suplicou com insistência, e ao fim, lhe disseram que tomariam um dos dois. Vocês pensam que a mãe saltou no bote e deixou o filho a perecer? Não! Agarrou o menino e o entregou depois de beijá-lo!
―Filho meu‖, lhe disse ―se vive e vê seu pai novamente, diga-lhe que eu morri em seu lugar‖
Essa é uma fraca figura do que Cristo fez por nós. Ele entregou sua vida por nós, morreu para que pudéssemos viver. Você não vai amá-lo? O que diria esse filho se posteriormente falasse com desprezo de uma mãe? Ela morreu para salvá-lo. Pois bem, vocês podem falar com desprezo de um Salvador assim? Ó, que Deus nos faça leais a Cristo! Amigos, vocês o necessitarão um dia. Será-lhes necessário quanto tenham que cruzar o Jordão. Será-lhes necessário quando tenham que se apresentar diante do tribunal de Deus. Deus não permita que quando a morte se aproxime de vocês os encontrem menosprezando ao precioso sangue de Cristo. Amém.

Sermão pregado
Por Dwight L. Moody