sábado, 8 de dezembro de 2012

CANTARES DE SALOMÃO II

 


Então, vemos que é tudo muito interessante na comparação da tipologia bíblica. Salomão, porém, põe termo às coisas, ele coloca limites, ele julga como o Espírito Santo, ele não perdoa porque aquele que pecar contra o Pai ou contra o Filho, tem perdão, mas se pecar contra o Espírito Santo não terá perdão. Foi o que aconteceu com Simei. Salomão diz a ele: .Você apedrejou meu pai, mas ele me pediu que eu deixasse você de lado. Vou mandar você para Jerusalém, mas se você passar o ribeiro de Cedron,
morrerá.. Três anos passaram e Simei esquece a ordem e passa daquele limite. É trazido à presença de Salomão que lhe diz: .Eu não disse que você não podia passar o ribeiro?. e dá ordem para que o matem. Salomão era assim, a sabedoria era do Espírito Santo, mas ele não admitia falhas, tudo tinha que ser levado com muita seriedade, da mesma forma devem ser tratadas as coisas do Espírito Santo.
3º) Ele dá continuidade à obra.
- Salomão pega o material que Davi juntara e constrói o Templo. Ele tem sabedoria para usar todo o material deixado por Davi.
O Senhor Jesus disse: .Eu sou a pedra de esquina, Eu sou a pedra viva, Ele é a pedra que os construtores rejeitaram. Jesus, assim como Davi, juntou todo o material para a construção. Jesus realizou a obra nos seus 33 anos de ministério, e de igual modo, Davi juntou o material por 33 anos. Davi juntou e Salomão constrói o Templo; o Senhor Jesus juntou e o Espírito Santo constrói a obra.
Salomão constrói o Templo em 7 anos; o Espírito Santo constrói a sua grande obra em 7 tempos, que falam do período histórico e profético da Igreja, desde o seu primeiro dia de existência até o último. Isso será objeto de estudo, quando tratarmos das 7 cartas dirigidas às 7 igrejas da Ásia. O número 7 é o número da perfeição.
4º) Ele segue um projeto preestabelecido.
Quando Salomão vai edificar o Templo, ele o faz com sabedoria, seguindo fielmente a planta que seu pai lhe havia entregue. O Espírito Santo também edifica a sua grande obra seguindo o plano que Jesus lhe entregou.
5º) Ele não admite o uso de força na edificação.
Salomão mostra sabedoria quando determina que todo material já venha devidamente aparelhado de fora. Toda a madeira usada devia estar pronta para ser montada, encaixada, porque Salomão não permitiu o uso de martelo na construção do Templo, como nos diz a Palavra. Quase todo o material e os trabalhadores eram de fora de Israel, o cedro, por exemplo, vinha do Líbano. Isto nos mostra que o Templo é dos gentios.
Por que Salomão, que é tipo do Espírito Santo, não deixou bater o martelo na madeira? Por que ela tinha que vir toda pronta para ser encaixada?
Porque o martelo é símbolo da força, da violência e a Palavra do Senhor nos diz: .Não é por força, nem por violência, mas pelo Espírito., a obra acompanha, exatamente essa determinação. Em certos lugares há muitas proibições: .Você não pode ser assim, não pode fazer isso, o cabelo tem que estar assim, a roupa tem que se esta, etc.. Isto não acontece na obra, nós sabemos que quando as pessoas estão assim, é porque não estão bem espiritualmente, mas ninguém da obra fala nada, a obra não leva ninguém a fazer ou deixar de fazer, a ninguém é dito: .Se você cortar o cabelo (ou não cortar o cabelo) vai receber uma bênção, vai agradar a Deus.. Não é isso não. Você tem que ter postura para agradar a Deus, você não está fazendo aquilo para que Deus se agrade, mas fazendo porque Deus está-se agradando, é por amor ao Senhor que você está fazendo e não por obrigação, ninguém, nesta obra, está fazendo as coisas por obrigação. É claro que, de certa forma, e muitos vão entender isso, há uma certa orientação e ela é necessária porque estamos vivendo em um tempo de muita libertinagem, de muita licenciosidade onde as pessoas fazem o que querem sem limite, e se deixar, elas entram nas igrejas e as transformam em pocilgas e a obra é do Espírito Santo, então a igreja se preserva, evita certas coisas, chama estas pessoas e diz-lhes que ali não é o lugar certo para levar aquele tipo de vida, ou elas trocam o seu modo de vida ou saem. Algumas delas preferem trocar de vida, outras, de lugar.