sábado, 8 de dezembro de 2012

CANTARES DE SALOMÃO III

 


É necessário preservar a igreja, tem que haver um ambiente saudável e por amor a quem? Por amor a um povo sincero.
Na obra, há pessoas que têm sofrido, no mundo, vexames, aflições, perseguições, lutas, algumas delas vêm com grande dificuldade, mutiladas, perderam os filhos, esposa, esposo, foram abandonados pelos pais, pela família, passaram pela dor e este povo tem que ter um lugar, certamente que não se pode fazer uma cama de mendigo para elas na igreja e depois jogá-las num abismo, isso não é possível, a obra tem responsabilidade, há um cuidado em conduzir as coisas, há uma grande preocupação em preservar estas vidas, de tal forma que tenham liberdade no Espírito, para que o Espírito recomende, para que o Espírito organize a vida delas, para que elas possam viver a vida revelada pelo Senhor porque o mundo não tem mais espaço, mas a obra tem que manter espaço para este povo, para aqueles que estão vinho, um lugar de repouso, de descanso onde possam servir ao Senhor, amar ao Senhor, se preparar para a vida eterna.
6º) Salomão é tipo do Espírito Santo
Quando escreve o livro por revelação. Ele alcançou o pensamento do Senhor Jesus.
Lá pelo meio do livro fala de um momento que ele entrou na eternidade.
Desde a eternidade passado, o Senhor Jesus já pensava na sua igreja, no seu início, no seu final, como Ele a idealizava, como viria buscá-la e o que teria que fazer para isso acontecer.
Qual era o plano de Jesus?
O plano era: .Eu vou buscar a minha igreja, aquela que é como Eu quero que ela seja (e descreve todas as características da sua noiva). Portanto, vemos que antes mesmo de o mundo existir, o Senhor Jesus já pensava na sua igreja, no dia do arrebatamento da igreja, no tempo do fim que é o nosso tempo.
Mas pensava ainda: .Antes de buscar a minha igreja, Eu terei que passar aqui pela cruz, pelo Gólgota, pelo Calvário..
Salomão teve a revelação e a descreve no livro de Cantares, ele passa esta informação a respeito do Senhor Jesus e da sua Igreja para nós. Ele vê o Senhor pensando na sua igreja, na sua forma, o arrebatamento e ao mesmo tempo, o vê pensando no momento que Ele vai passar no Monte da Mirra (Getsêmani) e no outeiro do Incenso (era o Gólgota, um lugar chamado .caveira.) .
Agora, Salomão transporta tudo diretamente para o nosso tempo. Revelação é exatamente isso. Nós falamos em revelação e as pessoas desconhecem.
Nós que estamos aqui, entendemos o que o Senhor pensava na eternidade a respeito de nós, porque Salomão teve a revelação aqui , 500 anos antes de Jesus e 2.500 anos antes de nós. A revelação vem rapidamente para o nosso tempo e a igreja vive esse momento, é como se não tivesse passado tempo algum, ela vem tão velozmente, que não se pode contar o tempo, isso é revelação! É isso que as pessoas, às vezes, não entendem, não sabem o que é revelação.
Vejam que coisa interessante: Salomão, que é símbolo do Espírito Santo,
penetra nesse mistério e escreve o livro de maneira incomum.
Salomão começa o livro de Cantares assim:
.Beije-me ele com os beijos da sua boca; porque melhor é o seu amor do que o vinho.. Isso parece coisa de Hollywood, mas não é. Esse versículo é a palavra do Senhor, saindo diretamente para a sua igreja apostólica, para a sua amada. O Senhor falou diretamente com Pedro, com André, com Tiago, com João, com Felipe, com Bartolomeu, com todos aqueles que faziam parte do colégio apostólico e não só com eles, mas aos que estavam ensinando, aos que assistiam, aos que estiveram com Ele ouvindo as parábolas, as bem-aventuranças, as recomendações a respeito do reino, da eternidade.
Então, esse versículo significa Jesus falando, pessoalmente, à igreja que o viu, que contactava com Ele, aquela igreja que estava nascendo.
Salomão fala a respeito do amor de Jesus pela sua igreja e o da igreja pelo Senhor Jesus numa linguagem estranhamente poética.
O que o Senhor quer para nós nesta hora é revelar o livro, este livro que estava oculto e que agora está diante de nós.
Para Deus não existe tempo, não existe espaço, nem dias, nem horas, nem calendário, porque Deus é eterno, mas no livro, para que pudéssemos entender, didaticamente, ele nos é apresentado assim, a igreja vivendo um dia, o dia de Deus. Para a igreja que ia nascer 500 anos depois desta revelação, este período de 2.000 anos após o nascimento de Jesus é o dia de Deus: é o amanhecer, entardecer, a meia-noite e o amanhecer do outro dia. O livro é composto de oito capítulos e vamos encontrar, em cada capítulo, uma parte desse dia de Deus, vamos ver a madrugada, o desejo que a igreja tinha no descanso das sombras, antes que as sombras caíssem, a noite, que é o momento que estamos vivendo, tudo muito bem explanado no livro.
Veremos esse tempo de Deus, a seqüência desse tempo profético de Deus, desse período da igreja apostólica até ao último dia que a igreja está vivendo, o seu anseio, a sua expectativa pelo arrebatamento, o seu pensamento está sempre voltado para o arrebatamento porque é o projeto de Deus e nós não podemos nos esquecer disso. Às vezes, pregamos muita coisa, dizemos coisas bonitas, mas esquecemos de frisar, com bastante clareza, aquilo que é fundamental nesta hora, que é a respeito da vinda do Senhor Jesus. Este é um grande acontecimento. Um primeiro grande acontecimento foi a sua morte e o segundo grande acontecimento será a sua vinda. Isso é fundamental, nesse momento, para a pregação do evangelho. Quando você abrir a Bíblia e der .um branco, quando não souber que mensagem pregar, fale sobre a vinda do Senhor Jesus porque o mundo precisa ouvir isso porque esse será um grande acontecimento, a igreja se fortalece e o mundo ouve a respeito deste grande anúncio.
Vamos encontrar no livro o desejo da igreja de ser arrebatada desde o primeiro capítulo até o último, até o seu arrebatamento; depois encontramos os fatos que se darão no arrebatamento; depois veremos a igreja já arrebatada e como foi a ressurreição, tudo isso está descrito no livro de Cantares.
Além disso, vamos encontrar no livro de Cantares, textos significativos, por exemplo:
Salvação
- Se quiser pregar sobre salvação leia o capítulo 2º, a partir do versículo10º. Diz assim: .O meu amado fala e me diz: Levanta-te, amada minha, formosa minha e vem.. Salvação é ouvir a voz do amado, do Senhor e qual é a palavra dele? .Levanta-te, esta expressão é encontrada na parábola do filho pródigo que se levanta; o Senhor Jesus diz: .Vinde a mim, vós que estais cansados e oprimidos e Eu vos aliviarei e encontrareis descanso para as vossas almas.. Então, ouvir a voz do Senhor é levantar-se e vir. É um apela à igreja, é um chamado para uma outra vida, a vida eterna. Isso é salvação.
No versículo 11 lemos: .Porque eis que passou o inverno, a chuva cessou, e se foi.. Que inverno é esse? Que chuva é essa? é o inverno espiritual, tempo frio, escuro, sem calor, trazendo enfermidades; a chuva faz lama nas ruas, dificulta o caminhar, torna as capas pesadas, enfim, é um tempo de tristezas.
No versículo 12 lemos: .Aparecem as flores na terra, o tempo do cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.. Tudo aquilo se foi. Agora é um novo dia, novo tempo de viver a salvação, aparecem as flores, a beleza surge, o sol brilha, a terra é aquecida, é tempo de cantar, é tempo de glorificar o nome do Senhor com um cântico novo, é uma vida nova na presença do Senhor, a voz do Espírito Santo é ouvida em todos os lugares, onde você for, o Espírito Santo estará falando ao seu coração, você não está mais sozinho porque o Espírito Santo estará presente, .Eis que estou convosco todos os dias até à consumação dos séculos.. Isso é salvação.
No versículo 13 lemos: .A figueira já deu os seus figuinhos, e as vides em flor exalam o seu aroma... . Fala a respeito dos frutos, da profecia, da beleza do vinho que é a bênção do Senhor na nossa vida. Isso é salvação.