sábado, 8 de dezembro de 2012

CANTARES DE SALOMÃO





Este livro foi escrito por Salomão.
O primeiro versículo é a chave do livro. Ele fala de um cântico, de uma poesia, a maior poesia que fala de amor, de um grande amor, do maior amor que o mundo já viu, um amor que não tem medida, é o amor descrito pelo Espírito Santo, por aquele que penetra na maior profundidade das coisas do homem e também perscruta as coisas de Deus, então Ele é o mediador.
Esse amor está entre Deus e o homem, foi esse amor que levou o Senhor Jesus a entregar a sua vida, a dar todo o seu sangue, é o amor de Deus, o Jesus é o amor de Deus e todo o amor que Jesus tinha era o seu sangue, era a sua vida, era o seu Espírito que foi dado para a sua igreja para que ela pudesse viver, então Jesus morreu para que a igreja pudesse viver.
O Senhor Jesus deu tudo o que possuía para a igreja, todo o seu amor, e é por isso que esse cântico é o Cântico dos cânticos, a Poesia das poesias porque fala a respeito do amor, porque fala a respeito de Jesus, do seu amor pela igreja e do amor da igreja pelo Senhor Jesus.
É muito interessante quando vemos que o livro de Cantares está no Velho Testamento, isso é muito significativo porque, na verdade, a maior descrição da igreja, de todos os fenômenos que acontecem na vida da igreja são descritos nesse livro e a igreja apareceu depois de Jesus, ou seja, no Velho Testamento.
O livro foi escrito por Salomão, que viveu 500 ou 600 anos antes de Jesus, portanto, este livro fala, profeticamente, a respeito da igreja, a respeito de Jesus, a respeito de tudo que está relacionado à igreja e a Jesus.
A Bíblia fala muito, em muitos livros, a respeito da igreja, em um aspecto aqui, em outro aspecto ali, até mesmo no Velho Testamento estão descritas muitas coisas a respeito da igreja, mas nenhum livro da Bíblia nos fala sobre a igreja como o livro de Cantares, porque esse livro condensa tudo a respeito Deus igreja e fala a respeito de:
1º) Salvação
2º) Batismo com o Espírito Santo.
3º) Dons espirituais.
4º) Ministérios.
5º) Doutrinas mais atuais da obra: a Palavra, o clamor pelo sangue de Jesus, a obra de Davi.
6º) O arrebatamento, numa cronologia precisa.
7º) Como se dará o arrebatamento, como as pessoas sentem o arrebatamento, como foi o arrebatamento.
8º) A ressurreição. O porquê da ressurreição; por que o homem ressuscita?
9º) O milênio.
Tudo isso encontramos no livro de Cantares, que vai além de toda a descrição bíblica, de textos isolados. Em Isaías encontramos alguma referência (que não é lógica porque a revelação não é lógica) muito bem determinada dos fatos que nos levam a entender o projeto de Deus, a salvação e tantas outras coisas.
O livro é de uma riqueza sem medida, de expressões poéticas, e de tudo aquilo que está relacionado com a obra criadora: dos campos, dos prados, da fontes de água, dos pomares, dos frutos, das correntes de água, etc. o livro está descrito, sempre, dentro de um contexto poético e principalmente, de um contexto profético porque ele está falando de todas as coisas relacionadas com a vida aqui e também com a vida eterna.