quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Os Escândalos


A NATUREZA DO ESCÂNDALO
“E disse aos discípulos: É impossível que não venham escândalos, mas ai daquele por quem vierem!
Melhor lhe fora que lhe pusessem ao pescoço uma mó de atafona, e fosse lançado ao mar, do que fazer tropeçar um destes pequeninos” (Lucas 17:1-2).
Diante da queda espiritual e desvios de conduta de alguns até mesmo estimados irmãos, pairam os porquês, a revolta e a indignação.
*Porque, biblicamente esta é a natureza do Escândalo = FAZER TROPEÇAR os pequeninos.
Daí a necessidade de crescimento espiritual (pois o escândalo faz tropeçar o pequenino):
“E eu, irmãos, não vos pude falar como a espirituais, mas como a carnais, como a meninos em Cristo” (1 Coríntios 3:1)
“Antes crescei na graça e conhecimento de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como no dia da eternidade. Amém” (II Pedro 3:18)
Uma das frases mais recitadas no meio Evangélico:
“NÃO DEVEMOS OLHAR PARA O HOMEM, MAS SÓ PARA O SENHOR”.
Uma grande verdade, que é falada, mas não é vivida pela grande maioria!
Vejamos alguns questionamentos comuns em nosso meio:
1.       “-Tem irmãos que não gostam de mim...”
Nossa Resposta: É lógico que tem! Nem Jesus conseguiu que todos gostassem dele! Isso é muito normal!
2.       “- Fulano” caiu, “Pastor cicrano” tava roubando, desviou dízimo... e agora pra qual Igreja eu vou?
Nossa Resposta: Primeiro, ele vai ser excluído, vai ser julgado, vai ser preso (vai pra cadeia)... E você?
Você vai continuar servindo ao Senhor com alegria! Afinal, quem foi que perdoou os seus pecados, quem foi que te salvou, te libertou, te curou, que mudou a sua vida, que abriu as portas de emprego, que te batizou com o Espírito Santo? Foi o Pastor ou foi o Senhor? Afinal você sabe ou não sabe em quem tem crido?
3.       Mas “fulano” é Obreiro, é Presbítero, é Pastor...
Nossa Resposta: Lembra da Parábola do Joio e do Trigo?
“E os servos lhe disseram: Queres, pois que vamos arrancá-lo?
  Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele.
  Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e  atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro”(Mateus 13:28-30)
O que nos chama mais atenção: Deixai crescer ambos juntos.
E só no “dia da ceifa”,o joio será queimado e o trigo será guardado no celeiro.
Deus permite até mesmo o crescimento (funções na Igreja) como uma oportunidade de mudança.
CONCLUSÃO:
Sempre houve e sempre haverá escândalos (“É impossível que não venham escândalos...”), mas o julgamento nunca será coletivo, mas individual (“... ai daquele por quem vierem!”).
Um grande exemplo é Judas Iscariotes: Mesmo Jesus sabendo que ele metia a mão na bolsa, não revelou ou cobrou no momento seu erro; foi dando oportunidade de mudança.
Judas acaba sendo julgado pela própria consciência, que o levou ao suicídio. Judas passou... mas os outros apóstolos continuaram realizando a Obra de Deus; não pararam nem foram condenados pela queda de um.
Quem tem convicção do seu chamado e de sua Salvação, não se abala com escândalos, pois ele pode dizer:
“Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia” (II Timóteo 1:12).
Gustavo Rodrigues
Blog palavra a serio